top of page

AMOR DE DOM PERLIMPLIM COM BELISA EM SEU JARDIM

de Federico Garcia Lorca


13 A 17 JUNHO


Terça a Sábado | 21H30


Auditório Municipal do

Fórum Cultural do Seixal






A incompreensão é o motor da vida, da obra e da morte de Lorca.

Artista da tragédia, encontrou na incompreensão mútua dos géneros masculino e feminino, o ponto de partida para esta inclassificável trama poética. Ele próprio chega a escrever a propósito de Amor de Dom Perlimplim..., que se trata de uma obra grotesca, uma farsa que termina em tragédia.

O velho e a jovem sensual, infantil e facilmente manipulável, são antes de mais um jogo de contraste, repetido na relação de Dom Perlimplim com a sua criada, para acentuar a comicidade das cenas iniciais, ampliadas ainda pela reprodução da imagem estereotipada da mãe de Belisa.

Dom Perlimplim homem de meia idade, abastado, mas inexperiente nos negócios do amor, deixa-se convencer pela sua criada a casar com uma jovem muito mais nova, sua vizinha. Belisa é manipulada pela mãe para alinhar num casamento de conveniência, sem a paixão que cultiva com um correspondente anónimo. A viúva, cuja única preocupação é assegurar a sua estabilidade económica, alicia a filha para um casamento recheado, com a possibilidade de atrair outros homens, augurando a infidelidade da filha.

Dom Perlimplim não acredita no futuro da sua relação com a mulher, e desiludido dispõe-se a morrer por ela, revelando ser ele o amante anónimo por quem Belisa se apaixonou, para grande infortúnio desta.

63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page